HC alerta sobre os perigos do mosquito Aedes aegypti

Cuidados com a limpeza de caixas d’água, calhas de telhados, pratos de vasos de plantas, atenção com o descarte de lixo, garrafas, pneus ou qualquer outro objeto que possa acumular água da chuva, são pequenos cuidados que podem evitar grandes problemas. O perigo pode ser um velho conhecido, mas o mosquito Aedes aegypti não deve ter chance de ficar por perto. E é por isso que o Hospital de Cubatão, administrado pela Fundação São Francisco Xavier (FSFX), busca conscientizar a população sobre a importância de tomar esses cuidados.

Com a chegada do verão, período mais propício à proliferação do mosquito, é preciso mais atenção e cuidado com os possíveis focos de procriação do transmissor de doenças como dengue, febre chikungunya e zika vírus. Diante deste cenário, é importante redobrar os cuidados para eliminar possíveis criadouros do mosquito. “As doenças que são transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti vêm se multiplicando com o passar dos anos. Nossa região é uma área de fácil proliferação do mosquito e por isso, toda a população deve ficar atenta e reforçar os cuidados não só durante o verão, mas ao longo de todo o ano”, afirmou o médico infectologista do HC, Evaldo Stanislau Affonso de Araújo.

Os principais sintomas dessas doenças são febre, dores de cabeça, dores atrás dos olhos, no corpo e nas articulações, além de um desânimo acentuado que compromete o estado geral do infectado. No caso da dengue, além desses sintomas, a partir do terceiro ou quarto dia, ocorre o surgimento de manchas avermelhadas na pele e alterações na sensibilidade do paladar.

Já com a Febre Chikungunya, a intensidade dos efeitos é diferente. Dores nas articulações e no punho são frequentes e mais fortes, podendo atingir as mãos, joelhos e tornozelos, por até vários meses. O Zika vírus desenvolve uma dor de cabeça discreta, conjuntivite e dores articulares. Além disso, nos primeiros dias surgem as lesões cutâneas causando vermelhidão e coceira intensa pelo corpo, o que ocorre geralmente em metade dos casos das outras duas doenças. Caso identifique a presença desses sintomas é importante procurar ajuda médica o mais rápido possível.

 

Como é o tratamento?

O tratamento das doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti é apenas sintomático, sendo baseado na ingestão de líquidos em maior quantidade que deve ser precoce e pode começar em casa, e com medicação feita por analgésicos que não sejam anti-inflamatórios ou contenham AAS, pois esse tipo de medicamento pode causar efeitos colaterais, como sangramento, gastrite e falência do fígado. Ou seja, o tratamento alivia os sintomas, mas não age diretamente na causa. Para o bem-estar do paciente, não deve ser utilizado anti-inflamatório durante o período do tratamento. “A dengue, febre chikungunya e o zika vírus se manifestam de forma semelhante, por isso é importante que caso a população tenha a manifestação de algum dos sintomas dessas doenças, procure um médico o mais rápido possível, somente esse profissional tem condições de diagnosticar o paciente e prescrever o tratamento adequado”, afirmou Dr. Evaldo.