Coranavírus: O que você precisa saber!

Você provavelmente já deve ter ouvido falar do Novo Coronavírus (CoV). Esse novo vírus, encontrado inicialmente na China, é o agente causador de infecções respiratórias e, em pessoas idosas ou doentes crônicas, pode levar a morte.

Separamos algumas dicas de prevenção, principais sintomas e outras informações importantes para ter conhecimento.

Fique atento!

Como se proteger?

  • Frequente higienização das mãos com água e sabonete ou utilize álcool em gel a 70% para higienizá-las
  • Cobrir nariz e boca com a parte de dentro do cotovelo, e não com as mãos, quando tossir ou espirrar
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal
  • Cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo
  • Evitar tocar olhos, nariz e boca
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar
  • Evitar locais de grande aglomeração e fechados
  • Manter os ambientes bem ventilados
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talhares, pratos, copos ou garrafas
  • Evite beijos e cumprimentos com as mãos.

Quais são os meios de transmissão?

  • Gotículas de saliva (ou escarro) presentes em espirro, tosse ou ao conversar próximos (menos de um metro)
  • Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão
  • Contato com objetos ou superfícies contaminadas (maçanetas, teclados, alças de transporte coletivo, etc).

Quais são os principais sintomas até o momento?

  • Tosse seca
  • Febre
  • Dificuldade para respirar
  • Cansaço
  • Dor de garganta
  • Corrimento Nasal
  • Diarreia
  • Dores

Como é definido um caso suspeito e o que deve ser feito?

Com a presença do vírus no Brasil e sua disseminação em vários países é necessário acompanhar as recomendações das autoridades sanitárias que atualizarão essa definição com frequência. Mesmo assim, para ser definido como um caso suspeito, a pessoa precisa ter febre acompanhada de sintomas respiratórios e atender a uma das situações:

  • Ter viajado nos últimos 14 dias antes do início dos sintomas para área de transmissão local.
  • Ter tido contato próximo com um caso suspeito ou confirmado.

Só vá ao hospital se você estiver muito doente. A maioria dos casos é de manifestações brandas e de tratamento domiciliar.

Os casos graves devem ser encaminhados a um hospital para avaliação e eventual isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária, além de adotar medidas de precaução domiciliar.

Quais os cuidados os profissionais de saúde devem ter ao entrar em contato com suspeito?

Profissionais devem utilizar medidas de precaução padrão de contato e de gotículas (máscara cirúrgica descartável, luvas não estéreis, avental não estéril de mangas longas, óculos de proteção). Para a realização de procedimentos que gerem aerossóis de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95 e touca, além do avental de manga longa, óculos e luvas.

ATENDIMENTO À IMPRENSA

Camila Pontes

Mariana Goulart

www.fsfx.com.br

Call us: +55 31 3829-9695/9639

+55 31 9 8301-1407

+55 13 9 9152-3212

Follow us:

Fundacaosaofranciscoxavier/

Instagram.com/fsfxoficial/

https://www.linkedin.com/company/fsfx/

https://www.youtube.com/fundacaosaofranciscoxavier